Correio Técnico: como é medida a potência combinada nos carros híbridos?

Nem sempre os híbridos usam seus motores ao mesmo tempo Fernando Pires/Quatro Rodas

Nos híbridos, por que a potência combinada não é a soma das potências dos motores a combustão e elétrico? – Eduardo Fernandes, Cordeiro (RJ).

Com a palavra, o engenheiro Ricardo Takahira, da Comissão Técnica de Veículos Elétricos e Híbridos da SAE Brasil:

“Modelos híbridos e híbridos plug-in, na maioria das situações, nunca usam os dois motores simultaneamente.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de quatro rodas? clique aqui e assine com 64% de desconto.

Continua após a publicidade

O motor elétrico é prioritariamente usado no início do deslocamento em aceleração, na frenagem regenerativa e na desaceleração, quando vira um gerador.

Mesmo quando funcionando juntos em uma arquitetura paralela de tração, os sistemas usam engrenagens e transmissões na combinação de tração que representam certa perda.

Isso quando parte da potência do motor a combustão não é usado para recarregar as baterias tracionárias.

Em todos os casos existe aumento de eficiência e não tanto de potência, fruto da política industrial automotiva em todo o mundo: resultando em melhorias e atendendo índices de emissões e energia.”

Continua após a publicidade

Tem alguma dúvida? Mande sua pergunta para: correiotecnico@quatro-rodas.com.br

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de quatro rodas? clique aqui e tenha o acesso digital.

Publicidade

About The Author

Reply