BMW Série 1 TI é versão esportiva com 265 cv, mas apenas tração dianteira

Nova versão da Série 1 chega ao mercado europeu em novembro Divulgação/BMW

A BMW anunciou uma nova versão do Série 1, a 128ti. É uma configuração apimentada do hatch, mas menos ardida que um modelo da linha M, embora a novidade tenha como referência os Motorsport.

A sigla “ti” é conhecida do início dos anos 1990, mas surgiu lá nos anos 1960 com os BMW 1600ti e 2002ti, e significa “Touring International”. A proposta era semelhante: se serem esportivos, mas nem tanto. 

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto

Características exclusivas no interior e exterior do BMW 128ti dão ao carro uma aparência distinta. Tomando como base o modelo M Sport, ele adiciona capas e frisos específicos, saia lateral e um emblema “ti” à frente das rodas traseiras na cor vermelha. 

Esportividade realçada por detalhes vermelhos e grandes saídas de escapamento Divulgação/BMW

Se o 128ti for encomendado com os acabamento em pintura metálica Melbourne Red ou Misano Blue, o emblema “ti” vêm na cor preta. A especificação padrão na Alemanha inclui o acabamento Shadowline, com grade preta em forma de rim e capas de espelho também pretas.

O interior dos 128ti também tem uma série de detalhes em vermelho, incluindo uma grande superfície Race Red nos encostos dos bancos esportivos, o emblema “ti” bordado no apoio de braço central e costura contrastante nos outros apoios de braço, painéis das portas e painéis de instrumentos. O aro do volante e a cobertura do airbag no volante M Sport apresentam costuras vermelhas.

Revestimento tem costuras em vermelho e emblema bordado no descansa braço Divulgação/BMW

Com sua suspensão M Sport especialmente ajustada (rebaixada em 10 milímetros), diferencial de deslizamento limitado Torsen e acerto de direção sob medida, o hatch esportivo com tração dianteira se concentra no prazer de dirigir.

Continua após a publicidade

O BMW 128ti também tem barras estabilizadoras mais firmes e os suportes com alta pré-carga do M135i xDrive. Molas mais rígidas e amortecedores adaptados visam aprimorar a dinâmica de condução. Além disso, o 128ti com tração dianteira é cerca de 80 quilos mais leve que o M135i xDrive.

Bancos tipo concha têm faixa vermelha nos encostos Divulgação/BMW

O motor de 2.0 litros TwinPower Turbo é um desdobramento direto da variante do M135i xDrive – o quatro cilindros mais potente do Grupo BMW – e desenvolve 265 cv. A transmissão Steptronic Sport de oito velocidades é de série.

Motor de quatro cilindros do M135i gera 265 cv de potência Divulgação/BMW

Tal como no M135i xDrive, o sistema de freios M Sport de série com pinças pintadas de vermelho (uma inovação na Série 1) proporciona um bom desempenho na hora de parar. 

As rodas raiadas de liga leve de 18 polegadas bicolores são exclusivas para o 128ti, enquanto os pneus esportivos (Michelin Pilot Sport 4) são opcionais sem custo.

Desde a década de 1960, o emblema “TI” (mais tarde “ti) começou em 1963 com o BMW 1800 TI e atingiu seu primeiro grande ápice na forma do BMW 2002 TI de duas portas. Este era o carro em que o futuro piloto de Fórmula 1, vencedor de Le Mans e campeão de DTM Hans-Joachim Stuck se juntou a Clemens Schickentanz para vencer a primeira edição da lendária corrida de 24 horas de Nürburgring, em 1970.

No final dos anos 1990, o BMW Série 3 Compact – 323ti e 325ti – dava continuidade à filosofia do hatch super-dinâmico.

O 128ti começa a ser vendido na Europa em novembro, com preços a partir de € 41.600 (cerca de R$ 272.000). Ainda não existe previsão de chegar ao Brasil. 

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de setembro da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Edição especial tem duas capas: para as bancas, à esquerda, e para assinantes, à direita Arte/Quatro Rodas
Continua após a publicidade

About The Author

Reply