Molas automotivas: descubra mais sobre esse componente!

4 minutos para ler

Você conhece o sistema de suspensão do seu carro? Uma das peças mais importantes desse componente são as molas, que são as responsáveis pela absorção dos impactos que os amortecedores sofrem ao longo do uso.

Esse impacto ocorre justamente pelas irregularidades dos diferentes tipos de solos que você circula com o seu veículo. Seja por buracos, lombadas, má qualidade do asfalto e tipo de terrenos, as molas são a principal retentora dos impactos sofridos pelo conjunto de suspensão.

Quer entender como funcionam e a manutenção da suspensão para manter a vida útil do seu veículo? Confira este post que preparamos para você!

O que são as molas automotivas?

As molas são um dos componentes essenciais para o funcionamento da suspensão do veículo. Na prática, essa peça mantém o carro na altura ideal e com o “jogo” necessário para absorver os impactos da superfície na roda do carro. A mola se contrai e distende de acordo com o movimento do veículo, sustentando-o de forma a não pressionar a suspensão de maneira errada ao longo desse processo.

Quais são os tipos?

As molas convencionalmente têm um formato espiral, no entanto, elas podem ser fabricadas em três diferentes formas.

Molas helicoidais

São os modelos mais compactos e leves que funcionam na maioria dos tipos de suspensão. As variações dessa mola ocorrem na sua extremidade, que podem ser mais largas ou estreitas, de acordo com o modelo do veículo.

Molas de flexão

As molas de flexão ou feixe de molas são mais utilizadas em veículos de carga, já que são mais resistentes ao peso, melhorando o conforto na absorção do impacto.

Molas de torção

Esses formatos também são conhecidos por barra de torção e são utilizados em picapes.

Quais mitos estão relacionados?

Um dos mais famosos mitos sobre as molas está relacionado às lombadas. Passar sobre o obstáculo usando apenas duas rodas seria melhor para o carro. No entanto, isso comprovadamente é um mito, já que danifica a suspensão e as vezes a carroceria do veículo.

É necessário trocá-la junto com o amortecedor?

A durabilidade da mola depende exclusivamente da forma como o carro é utilizado. Com fortes impactos e ou sobre carga é importante verificar as condições das molas periodicamente. Não é uma obrigatoriedade a troca das molas junto com os amortecedores da suspensão, via de regra as molas são substituídas a cada duas trocas de amortecedor ou quando apresentar quebra ou sinais de fadiga como toque entre elos.

Qual o momento certo de realizar a troca?

A mola de suspensão não requer manutenção da peça. No entanto, quando elas apresentam retração, afetando a altura do carro, se estiverem enferrujadas ou trincadas, devem ser substituídas imediatamente.

É importante que o motorista esteja sempre atento aos sinais que o carro emite ao longo do seu uso. Outro fator importante é a necessidade de realizar a manutenção preventiva periódica para garantir que as peças estejam sempre em bom estado de uso. Procure um mecânico de confiança para realizar as inspeções semestrais ou para buscar reparos a qualquer momento que o veículo apresente problemas.

Agora que você está por dentro de como funcionam as molas do seu carro, aproveite a visita em nosso blog para assinar a nossa newsletter e receber informações importantes direto na sua caixa de e-mail!

About The Author

Reply